Curiosidades: Mensagem do diabo escrita por freira possuída a 300 anos atrás foi finalmente decodificada

Compartilhe...Share on Facebook3Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Uma carta, alegadamente escrita pelo próprio diabo através da mão de uma freira possuída foi decodificada por cientistas depois de mais de 300 anos.

 

Especialistas conseguiram traduzir um texto criptografado que foi escrito por uma freira beneditina que afirmava ter sido ditado pelo próprio Satanás.

Segundo a historia a Irmã Maria Crocifissa della Concezione, do convento de Palma de Montechiaro, na Sicília, foi possuída pelo diabo em 11 de agosto de 1676.

 

Convento de Palma de Montechiaro atualmente

 

Ela acordou depois de um desmaio com o rosto coberto de tinta e encontrou ao seu lado uma série de cartas escritas em uma confusa mistura de símbolos e línguas.

As freiras na época acreditaram que as cartas haviam sido entregues por demônios, e se convenceram de que o próprio Satanás as tinha escrito com o intuito de afasta-las de Deus.

E agora, mais de 300 anos depois, cientistas conseguiram decodificar 11 linhas de uma das cartas.

 

Trecho de uma das cartas diabólicas

 

Pesquisadores do Ludum Science Center na Sicília afirmam ter decodificado uma grande parte do texto do diabo.

Eles usaram uma ferramenta de descriptografar encontrada na Deep Web, a parte sinistra da internet que só é acessível através de determinados navegadores.

A carta divagante afirma que os humanos inventaram Deus e fazem varias referências ao ser espiritual.

“Deus pensa que pode libertar os mortais, este sistema não funciona para ninguém”, diz uma das linhas.

O texto também descreve Deus, Jesus e o Espírito Santo como “pesos mortos”.

Também encoraja Deus a abandonar a humanidade e deixá-los nas mãos do Diabo.

 

 

Os especialistas descobriram que a carta era uma mistura confusa de línguas, e acreditam que foi escrita pela própria irmã e não pelo Diabo.

“Eu pessoalmente acredito que a freira tinha um bom domínio das línguas, o que lhe permitiu inventar o código, e ela pode ter sofrido um ataque de esquizofrenia, o que a fez imaginar diálogos com o Diabo”, disse o diretor da Ludlum, Daniele Abate.

“Isso não impediu que inúmeras seitas de satanás ficarem interessadas em entrar em contato comigo desde que eu publiquei nossas descobertas.”

Ela acrescentou: “Preparamos o software com o grego antigo, árabe, alfabeto rúnico e o latim para decodificar algumas das cartas e mostrar o que é realmente diabólico”.

As cartas foram encontradas em um convento da Sicília, onde a freira morava desde os 15 anos de idade.

 

Fonte: Tabloide Britânico Daily Star

 

Curta nossa pagina oficial:

Recomendamos:

Deixe seu Comentário